Musical infantojuvenil “Zumbindo” estreia nesta sexta (16)

Estreia nesta sexta-feira (16), às 20h, no canal do Cooxia Coletivo Teatral no YouTube, o musical infanto-juvenil Zumbindo. A montagem conta a história de Flor, uma menina negra que conhece Palmares através das histórias contadas por sua mãe e que, com ludicidade, transforma o guerreiro Zumbi dos Palmares em seu amigo imaginário. O espetáculo, com acessibilidade em Libras, terá exibição na plataforma até o próximo dia 25.

O projeto é um dos contemplados pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos (FGM), por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. Nele os personagens embarcam em uma mistura de elementos do contemporâneo com revisitações à cultura africana, conhecendo o legado de manifestações culturais e artísticas afrodiaspóricas no Brasil. Por outro lado, também é apresentado ao público a história de Zumbi dos Palmares, com um olhar mais apurado.

Para Guilherme Hunder, que assina a dramaturgia ao lado de Denisson Palumbo, os elementos abordados proporcionam um mergulho profundo na nossa história. Ele conta que Zumbindo nasce da provocação de apresentar as crianças ao universo de uma África colorida e diversa, não palco de tragédias, epidemias e escravidão como é pautada nos livros didáticos.

“Trazemos elementos da manifestação popular que são influenciados pelos povos africanos, como samba de roda, o maracatu no figurino e costuramos uma grande teia. Brincamos com o que é tradicional e contemporâneo, como o hip-hop e o pagode baiano, ritmos que têm o tambor pulsante da africanidade, e até mesmo o funk, que é oriundo dos quilombos urbanos da nossa contemporaneidade”, detalhou.

O elenco conta com Larissa Libório, Leno Sacramento, Denise Correia, Igor Nascimento, Natalie Souza e Sidnaldo Lopes. A assistência de direção é de Letícia Aranha e Lucas Oliveira; Ray Gouveia e Felipe Pires comandam a direção musical; Erick Saboya e Jéssica Marques estão à frente do cenário, Diego Moreno elabora a programação visual e Diney Araújo comanda a fotografia.

Após as apresentações, os atores estarão disponíveis para um bate-papo com interação online para discutir sobre o processo criativo do espetáculo, pautando a construção de trabalhos para as infâncias e juventudes na perspectiva afrocentrada. As exibições serão gratuitas, mas poderão ser feitas contribuições através de QRCode e chave PIX [email protected] gmail. com.

Categorias: Noticias

Comentários estão fechados