Procon quer saber se houve abuso nos preços dos produtos usados na prevenção do coronavírus

O Procon de Feira de Santana quer saber se nas últimas semanas, empresas aumentaram abusivamente os preços do álcool em gel, luvas e máscaras descartáveis, cuja demanda registra significativo aumento devido à pandemia do coronavírus.

O órgão municipal de defesa dos interesses do consumidor está emitindo Auto de Notificação às empresas, que deverão apresentar fotocópias das notas fiscais de compras e venda destes produtos, emitidas entre os meses de janeiro e março.

Os documentos fiscais podem ser entregues presencialmente ou pelo e-mail [email protected] Os materiais são usados para se proteger contra a doença.

A medida objetiva identificar, com a avaliação e comparação dos valores que constam nos documentos fiscais, possíveis abusos nos preços destes produtos nos últimos dias.

O aumento da demanda nos últimos dias, diz o chefe da Fiscalização do Procon, Camilo Cerqueira, pode ter levado comerciantes a aumentar deliberadamente os preços destes produtos.

“Vamos observar a movimentação, os valores de compra e de venda. Se houve aumento sem justificativa, medidas legais serão tomadas”, comentou o chefe do setor.

Ele ainda disse que as denúncias sobre aumento abusivos, principalmente do álcool em gel, que estão chegando ao Procon estão sendo verificadas pela fiscalização do órgão.

Afirmou que os comerciantes flagrados, caso sejam, terão pleno direito de defesa, que deverá ser apresentado dentro de 15 dias, depois de ser notificado.

Categorias: Noticias

Comentários estão fechados