Bahia: Iphan promove oficina sobre edital do Prêmio Rodrigo

O objetivo do evento é tirar dúvidas dos interessados em participar do concurso; inscrições podem ser feitas via e-mail.

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), autarquia federal vinculada à Secretaria Especial da Cultura (Secult) e ao Ministério do Turismo, realiza oficina online nesta terça-feira (27), às 15h, para incentivar inscrições de ações no Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2021. Voltado para a população do estado da Bahia, o evento vai tirar dúvidas sobre as regras do edital. Quem quiser participar deve enviar e-mail para: [email protected]

A finalidade é apresentar o edital para o público local, tirar dúvidas e mobilizar inscritos. “Além de mobilizar inscritos, as oficinas são importantes, pois por meio desse trabalho de orientação existem mais chances de as ações inscritas serem habilitadas, evitando desclassificações por não enquadramento nos critérios do edital ou por equívocos no preenchimento do formulário”, destaca a coordenadora-geral da Comissão Organizadora, Sônia Rampim.

A 34 ª quarta edição do Prêmio Rodrigo conta com uma categoria que vai destacar iniciativas realizadas e adaptadas ao contexto da pandemia. Outra mudança no edital de 2021 é a integração entre as dimensões do patrimônio material e imaterial em uma única categoria.

O concurso vai reconhecer 12 ações em nível nacional. Podem concorrer à premiação de R$ 20 mil ações desenvolvidas no âmbito do poder público, cooperativas e associações formalizadas, redes e coletivos não formalizados, pessoas físicas, microempreendedor individual e microempresa. Fundações e empresas privadas podem concorrer à menção honrosa, segmento no qual não há remuneração em espécie, mas os vencedores são certificados e recebem o selo do Prêmio Rodrigo 2021.

O Patrimônio Cultural do Nordeste

Desde sua criação em 1987, o Prêmio Rodrigo vem se aperfeiçoando e estabelecendo temas que refletem o desenvolvimento das políticas de valorização e proteção dos bens culturais. A 34ª edição homenageia o Patrimônio Cultural do Nordeste, mas podem ser inscritas propostas de todo o território nacional.

O nordeste brasileiro possui inúmeros bens tombados reconhecidos pelo Iphan nos primeiros anos de atuação do Instituto. Formado por uma grande diversidade de elementos, se destacam os bens reconhecidos como Patrimônio Mundial pela Unesco: os centros históricos de Olinda (PE), São Luís (MA) e Salvador (BA), além da Praça de São Francisco, em São Cristóvão (SE).

No campo do patrimônio imaterial, a região conta com dezenas de bens culturais reconhecidos nacionalmente, que dizem respeito às práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios e modos de fazer; celebrações; formas de expressão cênicas, plásticas, musicais ou lúdicas. Dentre estes bens, a Roda de Capoeira, o Samba do Recôncavo Baiano, o Frevo: Expressão Artística do Carnaval de Recife e o Complexo Cultural do Bumba meu boi do Maranhão são reconhecidos pela Unesco como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

Mais informações na página do Prêmio Rodrigo 2021

Serviço:

Oficina Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2021
Data: 27 de julho, às 15h
Inscrições: basta enviar um e-mail para [email protected]

Categorias: Destaque

Comentários estão fechados