Carlos e Eduardo Bolsonaro criticam vazamento de dados pessoais

Carlos Bolsonaro (Republicanos), vereador da cidade do Rio de Janeira, e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), deputado federal, criticaram na manhã desta terça-feira a divulgação de seus dados pessoais. O perfil Anonymous Brasil divulgou no Twitter, na noite dessa segunda-feira, informações de diversas autoridades da República e de aliados do president Jair Bolsonaro (sem partido).

“A turma ‘pró-democracia’ vazou meus dados pessoais e de outros na internet. Após vermos violações do direito à livre expressão, agora ferem a privacidade. Sob a desculpa de ‘combater o mal’, justificam seus crimes e fazem justamente aquilo que nos acusam, mas nunca provam!”, escreveu Carlos.

2003 a 2010. “Ódio aos Estados Unidos e cumplicidade com criminosos. A invasão de privacidade e intimidade sempre se acobertam de ‘liberdade de expressão’ no dicionário dos criminosos”.

Além dos presidente e de seus filhos, ministros, como o da Educação, Abraham Weintraub; e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, também tiveram os dados divulgados. O grupo, que criou o perfil na rede social em janeiro de 2012, também revelou informações do empresário Luciano Hang, dono da rede Havan; e do deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP).

As informações sigilosas divulgadas incluem salário, endereço, nota de avaliação de entidades de crédito, bens, dívidas registradas, capacidade de pagamento de contas, entre outros. Depois da divulgação dos dados, o perfil do Anonymous Brasil se pronunciou: “Estamos apenas alinhando e juntando nossa frota, novamente em escala global”.

Categorias: Destaque

Comentários estão fechados