Em troca de acusações, Joice chama Eduardo Bolsonaro de vagabundo no Twitter

Os deputados federais Eduardo Bolsonaro e Joice Hasselmann, do PSL de São Paulo, trocaram farpas pelo Twitter na noite desta segunda-feira (20). Tudo começou depois de o parlamentar e filho do presidente da República afirmar que o marido de Joice, o médico Daniel França, receberia mais de R$ 5 milhões com um contrato firmado com o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

“Denúncia! Dep. Est. Anderson Moraes @deputadomoraes (RJ) expõe que Daniel França, marido de Joice, vai ganhar R$ 5.754.000 em contrato com governador Wilson Witzel para prestar serviço que já é disponibilizado gratuitamente pelo Min. Saúde. Deputado diz que Joice articulou tudo”, escreveu Eduardo Bolsonaro.

A informação publicada por Eduardo partiu de uma live feita pelo deputado estadual Anderson Moraes (PSL/RJ).

Em seguida, a deputada Joice Hasselmann, ex-aliada da família Bolsonaro, publicou uma série de tweets onde não só desmentiu a afirmação, mas chamou Eduardo de criminoso: “Hoje eu e meu marido fomos atacados com mentiras por canalhas que, por falta de argumentos, partem para o jogo sórdido das falácias, como é característico dessa gente mau-caráter. Terão que responder na justiça pela covardia. Nenhum ato repudioso como o dessa gente passará impune!”, disse.

“Eduardo Bolsonaro é criminoso, integrante de uma quadrilha de fakenews e Juntou-se a um bando faminto q só quer morder $ público para espalhar calúnias. Envolveu minha família nas mentiras. Será processado e se houver alguma justiça nesse país ainda será preso. É um vagabundo”, disse Joice Hasselmann.



JOICE X FAMÍLIA BOLSONARO

Não é a primeira vez que Joice Hasselmann discute com integrantes da família Bolsonaro pelo Twitter. Em outubro do ano passado, por exemplo, a deputada teve como ‘adversário’ o vereador Carlos Bolsonaro (PSC/RJ).

A deputada, que chegou a ser líder do governo na Câmara dos Deputados, se tornou rival dos Bolsonaro após ter ficado ao lado de Luciano Bivar, presidente do PSL, no episódio em que o presidente da República deixou a sigla.(EM) foto: Reprodução/Twitter

Categorias: Destaque

Comentários estão fechados